Supply Chain: o que é e qual a importância

Supply Chain: o que é e qual a importância

Supply Chain: o que é e qual a importância

O Supply Chain é o termo usado no setor de logística para identificar toda a cadeia de suprimentos, um conceito que define todo o processo logístico de um determinado produto.

Uma empresa de uniforme empresarial personalizado, por exemplo, precisa se preocupar com cada etapa do processo de produção, para conseguir apresentar a seus clientes um produto de qualidade e gerar uma confiança maior em potenciais consumidores.

Para uma melhor compreensão de como executar com qualidade as demandas e necessidades apresentadas por seus clientes, é preciso conhecer o funcionamento e as melhores práticas envolvendo o conceito da Supply Chain.

O conceito de cadeia de suprimentos engloba todo o trabalho de logística de um produto, desde sua fabricação até a venda para o consumidor final.

Por isso, a Supply Chain tem como objetivo a interligação de todas as empresas que precisam atuar para que o produto chegue em seu destino de forma eficiente, com todas as necessidades do cliente sendo atendidas.

Uma empresa de aluguel de empilhadeira, por exemplo, em parceria com uma produtora alimentícia, pode melhorar a cadeia de suprimentos com equipamentos mais adequados para a estocagem e controle de armazenamento.

Dentre as empresas participantes do processo de Supply Chain, podemos identificar:

  • Fabricante;
  • Fornecedores;
  • Transportadoras;
  • Depósitos e armazéns;
  • Comerciantes.

Além das empresas, diversas funções têm ligação direta com a cadeia de suprimentos, como o armazenamento e estoque, ações de marketing, operações, criação e desenvolvimento de novos produtos.

Uma vez que a cadeia é um processo altamente amplo, ela se torna fundamental para o bom andamento de uma organização.

Com ela, é possível acionar a equipe gestora para uma melhor operação, compreendendo os conceitos de trabalho que precisam ser elaborados e identificar quais pontos devem ser monitorados com mais afinco.

Alguns elementos tecnológicos podem ser muito úteis em determinados setores, como a utilização de um braço robótico industrial na etapa de manufatura de um produto que possa ser automatizado.

Conheça as etapas do processo

Para compreender todas as nuances do processo de cadeia de suprimentos, é possível dividi-la em quatro estágios que compõem toda a trajetória de um produto, desde sua criação até a chegada no endereço de entrega.

Primeira etapa

O primeiro passo é a escolha de matéria-prima. Este é um momento crucial para definir a qualidade de seu produto, principalmente em relação à produção. Por isso, é importante ter em mente que os fornecedores devem ser responsáveis e de qualidade.

Isso porque eles devem estar abertos ao contato frequentemente, principalmente em casos onde há a possibilidade de mudanças na aquisição.

Quanto mais você puder contar com o fornecedor, melhor poderá criar métricas de avaliação do trabalho, permitindo que a produtividade da empresa seja melhor planejada.

Além disso, um fornecedor de confiança permite que você não precise gerar um estoque grande de seus produtos, uma vez que poderá contar com a entrega da matéria-prima no prazo estipulado.

Segunda etapa

Aqui é o momento onde a matéria-prima se transforma no produto final. Esse tipo de processo deve ser verificado constantemente, buscando ferramentas que aumentem a produtividade e que permitam a manutenção da qualidade do produto.

Sua equipe deve ser estimulada a encontrar soluções que otimizem esta parte do processo, através da capacitação e treinamentos adequados para que os colaboradores consigam aprimorar suas habilidades envolvendo a produção.

Assim, você conseguirá identificar os principais pontos da segunda etapa que devem ser modificados, para criar uma produção automatizada e funcional, sem perder qualidade na produção.

Terceira etapa

A armazenagem e o estoque são os elementos fundamentais da terceira etapa do processo de Supply Chain.

Aqui, é preciso pensar em quais formatos são mais adequados para manter o estoque em dia e sem prejudicar os produtos, principalmente em caso de perecíveis.

Muitas vezes, um estoque em excesso pode acabar não sendo a melhor opção para sua empresa, principalmente porque os custos de manutenção de um espaço de armazenamento podem ser bastante altos.

Além disso, quanto mais tempo um produto fica em estoque, menos ele está propício para ser enviado a um cliente. Isso significa muitas vezes a perda de parte do material, ocasionando um prejuízo financeiro e desperdício de trabalho qualificado.

Por isso, é importante se manter sempre focado na quantidade certa que sua empresa necessita para ter um estoque bom o suficiente para evitar qualquer tipo de atraso ou prejuízo com o armazenamento.

Quarta etapa

Aqui é onde o produto é finalmente disponibilizado para o varejo. Isso inclui todos os elementos desde a chegada em lojas especializadas até a entrega na casa de um cliente.

Por isso, é de extrema importância contar com os serviços de qualidade de uma transportadora.

A logística age profundamente nesta etapa do trabalho, identificando as formas mais rápidas e precisas de entrega, que ao mesmo tempo levam menos custo para as empresas.

Por isso confiar em uma entrega expressa transportadora pode ser fundamental para conseguir um resultado melhor.

Hoje em dia, é muito comum o uso de tecnologias para facilitar e ampliar as capacidades do trabalho, e isso funciona em qualquer uma das etapas.

Ferramentas de gerenciamento de estoque e de cálculos logísticos podem acelerar uma série de trabalhos dentro da Supply Chain, permitindo uma utilização cada vez melhor e mais adequada da ferramenta em questão.

Isso acaba gerando uma série de benefícios para qualquer empresa que esteja se dedicando em aprender e utilizar este processo, como veremos a seguir.

Veja quais são as vantagens da Supply Chain

Aplicar o processo de cadeia de suprimentos em sua empresa pode trazer uma série de benefícios na operação logística, identificando os pontos que precisam de melhorias e avaliando os resultados alcançados para otimizar o serviço.

O processo gera uma série de resultados positivos, permitindo um controle de bens patrimoniais maior por parte da empresa.

Dentre as vantagens da operação, algumas se destacam, como falaremos a seguir.

Serviços

Um dos principais pontos da utilização da Supply Chain é melhorar os serviços que são prestados ao consumidor final. Isso é feito através da entrega das mercadorias solicitadas corretamente, nas quantidades pedidas.

Com esses formatos mais adequados, é possível aprimorar os serviços de todas as etapas do processo. Isso inclui manter em estoque somente o que é necessário, melhorar o processo de transporte e de compras.

A melhora nos serviços pode ser identificada tanto antes quanto depois da venda, uma vez que com o processo do trabalho otimizado, há mais espaço para melhorar a qualidade da experiência de venda e de pós-venda da empresa.

Uma empresa que trabalhe com calha telhado, por exemplo, pode otimizar diversas etapas do serviço ao aplicar corretamente conceitos de Supply Chain.

Diminuição de custos

Com a aplicação correta das práticas da cadeia de suprimento, a otimização do processo acaba gerando uma diminuição em seus custos operacionais, gerando um gasto menor para a empresa.

Isso ocorre de uma série de formas, seja através da diminuição de gastos com armazenamentos, uma vez que a quantidade de produtos mantida no estoque pode ser altamente reduzida, além de diminuir custos de produção e transporte.

A Supply Chain permite que uma empresa evite o retrabalho ao utilizar de forma correta as informações necessárias para uma gestão adequada de transporte, armazenamento e vendas, tornando toda a operação mais adequada e menos custosa.

Se você não precisa de uma sala de reunião em um escritório, trabalhando com serviços de aluguel de salas quando necessário, pode pensar da mesma forma para grandes armazéns de estoque, que muitas vezes geram muito mais gastos que lucros.

Quanto mais os custos forem reduzidos durante o processo logístico, mais uma empresa poderá optar por investir em novas tecnologias que auxiliem ainda mais nas etapas da Supply Chain, aprimorando o trabalho ofertado.

Melhoria nas finanças

Quando uma empresa opta por utilizar a ferramenta da cadeia de abastecimento, as reduções de despesas junto da otimização do trabalho acaba aumentando os lucros, melhorando a saúde financeira do empreendimento.

Isso acontece porque os ativos fixos, como fábricas, transportadoras e outros elementos importantes da Supply Chain são reduzidos. O que exige um menor gasto com elementos importantes da ação.

Além disso, é uma excelente forma de criar parcerias de negócios com empresas da região, conseguindo bons preços e propostas de qualidade para a execução do trabalho.

Isso acaba afetando toda a economia do lugar, uma vez que o processo que sua empresa realizará acaba afetando uma série de outros profissionais.

Com estas modificações, o trabalho acabará sendo muito melhor realizado, gerando ao cliente a possibilidade de ter um acesso muito mais rápido aos produtos comprados.

Considerações finais

Uma empresa transporte executivo, por exemplo, pode acabar auxiliando muito uma produtora ao agilizar os processos de transporte.

No fim, todos os envolvidos na jornada de compra do cliente acabam sendo beneficiados, desde o fornecedor de matéria-prima até o cliente final, que terá o produto em mãos de forma prática e rápida.

Investir na cadeia de suprimentos pode ser fundamental para que sua empresa seja uma marca competitiva no mercado, saindo na frente da concorrência e se estabelecendo como uma liderança.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.